Buscar

ANJOS

Atualizado: Out 7



- Como as criaturas são guiadas pelo seu anjo protector.

(GEJ – I – 92:13-15)


- A influência dos anjos sobre os homens.

(GEJ – II – 39:3-7)


- A verdadeira natureza dos anjos.

(GEJ – II – 45:1)


- O sexo dos anjos.

(GEJ – II – 156:7-8)


- Jesus explica os diversos ministérios dos anjos.

A Bíblia diz-nos sobre os anjos: “Não são porventura todos eles, espíritos ministradores, enviados a favor daqueles que hão-de herdar a salvação?” (Hebreus 1:14)

Aqueles que privaram com Jesus e assistiram a muitos factos extraordinários e puderam ver, falar e saber os nomes de alguns anjos.

Serão indicados textos que ao longo da leitura do Grande Evangelho de João, se tornam importantes para o nosso conhecimento.

(GEJ -II – 45III – 173V – 106VI – 189,190VII – 56,61,68 a 72X – 17,197,198,199)


- Ainda sobre os anjos:

“Como, porém, nenhum espelho mesmo côncavo, consegue assimilar aquilo que se acha em todo o Sol – também não posso (anjo) perceber o que o Senhor pensa e resolve … Acontece que neste momento, o Senhor está tomando uma resolução; não sei do que se trata, porque Ele ainda a retém e não a projectou.” - “Estes seres (anjos) parecem materiais, mormente os que se acham na superfície do solo! (…) Somos muito mais reais que vós; pois vossos físicos de modo algum são realidade. Não são o que parecem ser. Têm forma humana que se movimenta pela vontade da alma; quando essa forma desaparece, passa de pronto a inúmeras formas. Somente a verdade absoluta é realidade, todo o resto é em vós aparência e ilusão. Enquanto o homem trabalhar em benefício do corpo para angariar tesouros terráqueos, a sua alma se acha na maior ilusão pelo engano físico … mantém a sua alma, morta até que perceba ser a vida física a própria morte. (…) Nós (os anjos) somos realidade total, a própria força da vida, por não termos corpo mutável e destrutívelDominamos tudo, jamais algo poderá dominar-nos salvo nós mesmos, porquanto somos a expressão perfeita da Vontade Divina. (…) Se vós viverdes e agirdes como deseja o Senhor sereis, após a morte, idênticos a nós; pois também fomos outrora, num planeta qualquer, o que sois hoje. (…) O mais simples habitante desta Terra, porém, é desde o berço muito mais importante que nós em nossa grandiosidade, sabedoria e poder, pois as criaturas verdadeiras desta Terra são filhos do Amor DivinoNós (os anjos) surgimos como criações da Sua Sabedoria; por isto temos que criar o amor a Deus através do saber, coisa muito mais difícil do que desenvolver a sabedoria por meio do amor. (…) Vós, habitantes desta Terra, surgistes do puro Amor de Deus, portanto sois o Seu Amor. (…) O que fazeis com vossa prole (ensinar e educar) é feito por nós em vosso benefício, por serdes filhos de Deus. (…) Em suma, vossa tarefa se concretiza em descobrir e desenvolver o saber dentro do amor – e a nossa, vice-versa. (…) A diferença enorme consiste em poderdes vos tornar idênticos a Deus; nós porém, jamais. (…) Vós, todavia, tendes maior vantagem por serdes ensinados e guiados pelo Altíssimo! De modo algum a situação é idêntica entre filho e servo da casa. Ao primeiro tudo pertence que é do Pai, ao servo somente o que Este lhe quiser dar.” - “Senhor e Mestre, qual a origem deste jovem (anjo) incrivelmente belo? Nunca vi tanta beleza masculina e feminina, a um só tempo. Os cabelos louros … não pode ser filho da Terra, se tivesse um par de asas, seria verdadeiro anjo celeste! (…) Digo Eu: julgas ser preciso terem asas, a fim de fazer jus à sua idoneidade? Acaso os três homens que falaram com Abraão tinham asas? … Somente os dois querubins foram, por Moisés, representados com asas, para apontar aos judeus sensuais ser a movimentação dos espíritos puros mui rápida, no pensar, resolver, agir e concretizar … Fora disto, nunca tiveram asas. (…) Além disto, nunca houve no verdadeiro Céu, anjo que não tivesse sido homem em qualquer planeta. (…) Assim sendo, deve-se entender na expressão “anjo”, pensamentos, ideias e conceitos do intelecto iluminado, o céu do saber em miniatura.”


- O anjo Rafael e a sua alimentação física:

“Então não vês a realidade desse espírito (anjo Rafael) alimentar-se como Eu, o Maior dos Espíritos? Necessitando de um físico para se tornar visível, precisa de nutri-lo com alimento do orbe, muito embora seja o seu corpo sumamente etéreo. Uma vez desnecessário, dissolvê-lo-á num átimo, desaparecendo diante de vós. (…) No Céu dos espíritos puros também existe alimento, espiritual e não material. (…) Isto é para perturbar um homem inteligente! Há pouco tinhas corpo sólido, agora, não existe! Se porventura puderes falar – onde ficou tua matéria? Respondeu o anjo Rafael: Aonde estivera anteriormente; a minha vontade fez com que a sentisses, e agora, igualmente, a ausência material. “ Diz o anjo: “Por isto, só existe vida verdadeira e real em nós, espíritos imortais, enquanto a matéria tem vida simplesmente por nós realizada e dependente, conforme acabas de verificar.”

(GEJ - VII – 56:3-6,13; 61:1,2; 68:3; 69:2)


- O anjo Rafael fala de sua vida passada, levantando um véu ainda posto sobre muitos de nós.

Sou, primeiro, homem como tu, apenas com a grande diferença de eu poder transformar este corpo visível em meu ser espiritual; segundo, há quase quatro mil anos, antes do Dilúvio, vivi na Terra, por muitos anos fiel a DeusMeu poder é o poder de Deus. (…) Em todo o Infinito não existe outra substância que a Vontade de Deus. Tudo que vês, ouves, sentes e percebes, são Pensamentos de Deus, e caso Ele queira, criam forma. O que a Deus é possível como Espírito Original, é igualmente possível ao espírito divino no homem. (…) A Ordem mais sábia desse Poder e Força é a Lei eterna, pela qual todas as coisas se têm de guiar; tal lei rege igualmente o físico humano. À alma foi dada livre vontade, e a lei lhe é dada para que a aceite pela acção, atingindo a plena Semelhança divina, razão porque foi criada. (…) À alma foi confiada apenas uma partícula da Lei de Ordem divina, para este mundo educacional; tornando-se fiel nesta parte diminuta, receberá tarefas maiores. (…) O Poder da Vontade divina não é dado ao homem como se dá o leite à criança; é preciso conquistá-la com violência e através do próprio esforço, inteiramente livre. (…) O que os discípulos escolhidos por Ele (Jesus) devem efectuar para alcançar plena Semelhança divina, cabe também a todos os homens, caso pretendam atingir o poder da Vontade divina, em sua alma … com o tempo também sereis o que hoje sou.


- Ainda sobre os anjos, alguém diz a Jesus:

“Eu também li nas Escrituras, que quando estiveres na Terra, os céus estariam abertos, e os anjos subiriam e desceriam para Te servirem. Como devemos interpretá-lo? (…) Digo Eu: … O que vós chamais de Céu, não é Céu, mas o próprio mundo criado por Mim para a época de prova do livre arbítrio dos homens. Quando tiverdes despido o vosso próprio mundo com a morte física, este mundo externo e visível não mais existirá para vós, tornando-vos habitantes de um outro. Será inteiramente diverso, criado por vós mesmos, segundo o amor de cada um para Comigo e o próximo. (…) A fim de que vejais, poder Eu deixar-Me servir pelos Meus anjos que habitam o Meu Céu, a penetrar todo o Universo, dar-vos-ei uma prova … Imediatamente somos rodeados por uma legião de anjos, em vestes brancas, azuis e vermelhas. (…) Rafael (anjo) permanece connosco e, subitamente se veste de uma túnica cinza escura, e os seus pés estão munidos de calçado. A cabeça é coberta de chapéu à moda judaica, geralmente confeccionados de seda ou pelo de camelo, de cor qualquer, porém clara. Deste modo a sua figura não desperta atenção. Rafael diz: Não estamos indolentes quando o Senhor, Pessoalmente, põe Mãos à obra. Como espíritos perfeitos, somos de certo modo, os Dedos na Mão do Senhor. (…) Nós todos, anjos celestes, somos tão pouco capazes de realizar algo como vós humanosO que fazemos, não é nossa, mas apenas Obra do Senhor. (…) O mesmo acontece aos espíritos perfeitos. Nós também temos a nossa vontade própria e livre. Entretanto é ela infinitamente mais restrita que a Vontade libérrima do Próprio Senhor. Quanto mais nos apossamos da Vontade do Senhor como se fora nossa, tanto maior serão nosso Poder, Força e Autoridade, podendo realizar tudo que o Próprio Senhor faz e projecta. (…) Compreendes que nós, espíritos angelicais e possuidores do Poder e Força de Deus, fazemos livremente e sem responsabilidade tudo que Ele Mesmo faz?”

(GEJ - X – 17:3-6,11; 197:5,7, 198:1,2; 199:1,3,4,8,9)


- O seu poder e a sua limitação.

(IJ – 118 – GEJ – VII – 69)


- A sua essência.

(GEJ – I – 65 – II – 45,156,195,218III – 122,180,244 IV – 178V – 81,106VI – 189 VII – 56,68)


- Os seus milagres e a sua influência na natureza.

(GEJ – I – 196II – 47,57,140)


- O seu serviço e acção.

(GEJ – III – 130X – 199)


- Os anjos podem habitar a Terra como homens comuns:

“Existem anjos encarnados cujas almas não podem ser pervertidas: João Baptista, Moisés, Elias, Isaías e outros te sirvam de exemplo. Actualmente há vários anjos que encarnaram para Comigo percorrerem o caminho estreito da provação; no entanto saberão suportá-lo com verdadeiro espírito de sacrifício.”

(GEJ – IV – 34:7V – 270VII – 56)


- A sua origem são os sóis.

(GEJ – IV – 105)


- Diversas tarefas dos anjos.

(GEJ – VI – 190)


- A presença dos anjos junto dos homens.

(GEJ – IX – 197)


- A sua constante presença junto do Senhor.

(GEJ – X – 116,198)


- Movimentam-se à velocidade do pensamento.

(GEJ – X – 202)


- Os anjos na casa de José, pai adoptivo de Jesus.

(IJ – 112)


- A natureza dos anjos.

(GEJ – VII – 56)


- Só um anjo cuida de toda a Terra.

(GEJ – I – 196:5)


Rua de Damão, 289 e 297

4465-119 SÃO MAMEDE DE INFESTA - PORTUGAL

email: refugiobetania@gmail.com

 

         Ver Mapa

© 2020 por Refúgio da Betânia.