Buscar

PROFECIAS


- Cumpridas e não cumpridas.

(GEJ – VIII – 99)


- O livre-arbítrio do homem como condicionante sobre as profecias e a Omnipotência de Deus. Jesus aclara uma questão sobre o cumprimento das profecias, bem como do livre-arbítrio do homem, condicionando as mesmas.

(GEJ - IX – 144)

Digo Eu: … Não é muito salutar ao homem saber o que trará o futuro; desesperar-se-ia ou ficaria indiferente. Nesta Terra, onde se educam os filhos de Deus, é impossível predizer-se o futuro com absoluta certeza, assim como pode ocorrer em qualquer outro planeta. Considerando o livre-arbítrio, tudo depende da vontade do homem, do seu conhecimento e acção. Se Eu dissesse: Podes alcançar vastas noções, querer e agir à vontade, que todavia acontecerá aquilo que Eu quero e ora transmito! Teria sido baldada a Minha Vinda do Céu e inútil a Minha Doutrina!” Digo mais: Se, referente à moral e directrizes de Governo, apenas sucedesse o que digo, os homens não teriam outra finalidade que irracionais. Para que fins lhes foram dados razão, intelecto, amor e vontade livre? Posso apenas predizer que isto ou aquilo acontecerá, caso agirdes de tal forma. Se anunciasse a um povo, ou a um individuo, que determinados factos haveriam de acontecer, não seríeis destinados à Filiação Divina e Eu não seria o vosso Pai, em Espírito. Estudai os profetas se algum predisse algo irremediável! Todos formularam profecias sob determinadas condições, relacionadas à melhora ou maldade dos homens. Somente a Minha Encarnação foi anunciada sem a vontade e a acção dos homens e para sua salvação, unicamente a Minha Obra. (…) Os próprios judeus eram culpados de se cumprirem as advertências; nos de boa índole, se realizava somente a parte benéfica da profecia. Assim sendo, tudo que vos disse e ainda profetizarei se divide em duas partes, na realização do Bem ou do mal; a época igualmente não é prefixada, pois se adapta ao querer e agir dos homens. (…) Eu não tomo conhecimento da acção de um povo; o mesmo faço com o indivíduo, pois não considero os seus actos até que melhore ou então complete a medida dos seus pecados. Tudo sucederá como efeito de uma causa. Organizei a Terra de modo a apresentar-se o resultado de cada acção individual. (…) O dia de amanhã virá sem Eu predizer as ocorrências!“ (GEJ - VIII – 99)


- A importância das previsões/profecias de Jesus. Diálogo entre alguns ouvintes.

“Às vezes Ele Se torna incompreensível! De maneira alguma criticamos as Suas parábolas de sentido profundo, e que Ele sempre exemplificou. Mas, se a Sua Doutrina – que em dez anos terá que se tornar posse comum, transformando as criaturas em ovelhas – continuar a falar de um futuro infeliz, realmente não se sabe o que pensar! Além disso, já afirmou por diversas vezes que, sem a Vontade de Deus, não cairia um cabelo de quem quer que seja, nem um pardal despencaria do telhado. Neste caso não pode haver futuro sombrio sem a Sua Vontade … Em tal caso, seria melhor não se divulgar tal Doutrina, para impedir se tornarem os homens ainda mais maldosos do que são! Como tivesse ouvido o comentário, digo aos discípulos: Porventura as Minhas Predições ainda vos aborrecem? … Como podeis afirmar que o futuro somente poderia piorar, por Eu assim o querer? Como sois ignorantes! … Mas aqui na Terra, onde cada criatura terá que passar pela prova do livre arbítrio, a Omnipotência da Minha Vontade é diversa na esfera moral e psíquica do homem.

Acaso não vos disse: Em um mundo em que o homem não se poderia tornar um dos piores demónios, também não seria possível ele se tornar um verdadeiro filho de Deus? Por este motivo Eu Mesmo revelo a Minha Vontade directamente às criaturas, a fim de se apossarem dela, tornando-se em tudo semelhantes a Mim. Já divulgamos a Doutrina do Reino de Deus entre muitas criaturas … todavia, esta primeira divulgação é isolada e posse apenas de pequenas famílias e comunidades. Por isso, ainda não surge grande efeito entre os inimigos mundanos e dominadores da Luz, que pouca reacção manifestou contra a mesma. Esperai que a Luz se torne mais generalizada, a ponto de os sacerdotes perceberem que os templos … não apresentam o mesmo número de fiéis, tornando-se cada vez mais vazios – e vereis o ódio indescritível contra a Minha Doutrina e os seus confessores. É ela (Doutrina) em si a verdadeira paz de uma alma que age segundo ensina; é a paz celeste na criatura total … Por isso, o Reino de Deus na Terra terá de sofrer grande violência … E, quem quiser alcançá-lo, terá que fazê-lo com violência. Tais lutas previstas por Mim são inevitáveis por causa da conservação do livre arbítrio do homem … compreende-se facilmente o surgir de grandes lutas e guerras, primeiro sobre o antigo reino dos judeus, do qual surgiu a Doutrina. As devastações serão tais, que impossibilitarão descobrir-se onde existiam as cidades, vinhas, campos e hortas. Tudo será transformado em deserto e jamais será uma terra abençoada, na qual antigamente corriam mel e leite. A Minha predição tem o motivo de vos prevenirdes em tempo … Caminhai sempre na Luz do Dia interior, permanecei em Minha Verdade revelada, que vencereis na luta contra o inimigo!” (GEJ - IX – 144:1-12)


- Profecias sobre o Fim dos Tempos. (GEJ - VIII – 182IX – 39, 40, 69, 70, 90)

Digo Eu: Já sabeis que o homem rico em bens terrenos, geralmente fez do seu coração uma pedra de insensibilidade e desamor … Em que ponto se encontra tal homem, referente à esfera espiritual? Respondo: Na condenação eterna e em sua morte, inclusive os seus afins! Gravai o que acrescento: Quando na Terra houver muitos epicuristas (valorizando os prazeres da vida), o julgamento do geral da Humanidade, permitido por Deus, não estará longe. (…) Pois, quando Eu voltar à Terra para instituir o julgamento sobre tais epicuristas, e também dar o prémio da Vida a quem sofreu miséria e aflição por amor a Deus e ao próximo – a Terra não será medida para uso exclusivo de quem quer que seja, e sim, onde se encontrar o homem, terá direito de colher e satisfazer as suas necessidades. As criaturas se ajudarão, mas não haverá uma capaz de dizer: Eis a minha posse, sou proprietária! Todas reconhecerão ser Eu somente o Senhor, e elas, irmãs. Assim deveria ser hoje em dia; isto será permitido, neste período intermediário de educação das criaturas ainda não purificadas pelo grande fogo da Vida, até dois mil anos incompletos. A partir daí, o espírito tomará supremacia nos homens e não haverá o “meu” e o “teu”, nem se falará a respeito. Partindo de Deus, a Terra pertence a todos, como foi no início. (…) Sede futuramente, apenas administradores da vossa propriedade, que Eu vos darei a Vida Eterna; tenho Poder para tanto, e posso dá-la a quem Eu quero. A medida por vós aplicada, ser-vos-á retribuída por Mim.


- Profecia sobre a ressurreição do filho da viúva de Naim.

Diz Tiago, irmão do Senhor: “Em todos os Teus Ensinos e Acções se oculta sentido profundamente espiritual para o futuro, e anseio por uma explicação. Digo Eu: … Realmente se oculta algo peculiar atrás deste milagre, todavia não é acessível ao intelecto humano de hoje. (…) Também expliquei minuciosamente o destino da Minha Doutrina em tempos futuros, como Igreja fundada por Mim Mesmo … Tal época final e mais tenebrosaem que a Minha Doutrina será desvirtuada num, paganismo mil vezes pior que até hoje qualquer religião pura fora deturpada, na qual se construirão templos e altares a criaturas santificadas pelos sacerdotes, prestando-lhes veneração divina – corresponde a esse facto. A verdadeira fé e o puro amor estarão inteiramente extintos … E caso uma comunidade, fortificada pelo Meu Espírito, se levante contra os doutrinadores e profetas falsoshaverá tanta luta, guerra e perseguição como nunca houve entre os homens desta Terra. (…) O Meu Espírito, quer dizer, o Evangelho da Verdade, despertará entre os aflitos, o Sol da Vida despontará num grande fulgor e a noite da morte se afundará na antiga tumba. (…) O mesmo sucederá na época predita, naturalmente em grandes proporções. Subsistirá uma Comunidade pura semelhante a esta cidade (Naim)pouco interesse haverá pela Minha Doutrina pura e muito menos pelo paganismo depravado de Roma. Nessas circunstâncias, a situação da Comunidade pura tomará um aspecto desolado e tristonho. A Doutrina pura se assemelha à viúva entristecida, cujo filho ressuscitei, sendo ele, a fé por Mim despertada. (…) Eis que venho Pessoalmente, converto os pagãos, trazendo-os aqui na noite mais triste da Comunidade, e vivifico a fé que devolvo à viúva, quer dizer, à Pura Doutrina de Deus. Após esta Minha Acção virão todos os pagãos, para aceitar a fé ressuscitada em Deus Único e Verdadeiro, adaptando a sua vida dentro da Sua Vontade revelada. (…) A menina cega a quem restituí a visão, representa a industria completamente cega da época referida. (…) Todavia, lembrai-vos: Quando a aflição chegar à culminância, Eu virei por causa dos poucos justos, e apagarei a miséria sobre a Terra e farei espargir a Minha Luz de Vida nos corações humanos. (…) Por isto Eu vim junto de vós como o Caminho, a Verdade e a Vida para varrer da Terra a mentira e as suas obras maldosas. Se bem que em breve deixarei este mundo, e a mentira, a sua perversidade e a falsidade proliferarão entre os homens durante a Minha ausência. Eu voltarei em tempo com Poder e Força, pondo término ao domínio da mentira e mistificação. Desde já preparo a base no coração dos homens, erigindo um novo Templo e uma nova Criação de Deus. Vamos quanto antes, terminar a construção, a fim de que sejam destruídos para sempre o velho Templo e a Cidade da mentira, da fraude e maldade totais!Perguntam os apóstolos: “Falta-nos, porém, a compreensão da Tua Volta, pois presumimos fazer ela parte dos Segredos Divinos. Digo Eu: … Não vos encontrando compenetrados do Meu Espírito, impossível compreender o assunto em sua profundeza. Não posso precisar o ano, dia e hora da Minha Volta, porquanto nesta Terra tudo depende do livre arbítrio do homem. (…) Digo mais: Tempo virá em que os vossos descendentes de fé também perguntarão pelo Dia do Filho do Homem, desejando vê-Lo, entretanto não se cumprirá tal desejo. Em tal época muitos se levantarão para pronunciar com ares de importância: Em tal dia, Ele virá! Não presteis ouvidos a estes profetas! O Dia de Minha Segunda Volta será qual um raio, que de um pólo a outro passará no alto do Céu, iluminando tudo que fica em baixo do mesmo. Antes que isso aconteça, o Filho do Homem terá muito que sofrer e será condenado por esta geração, quer dizer dos judeus e fariseus, e em épocas posteriores, pelos chamadosnovos judeus e fariseus. (…) No dia – conforme expliquei no Monte das Oliveiras – em que Ló saiu de Sodoma, já caíam fogo e enxofre do Céu, matando a todos. Assim será quando o Filho do Homem novamente for revelado! Quem estiver no telhado, não desça a buscar qualquer objecto. Quer dizer, quem tiver entendimento verdadeiro, deve continuar no mesmo e não descer para uma noção inferior com medo de algum prejuízo material, pois vantagens terrenas serão eliminadas.


- Outra comparação.

Quem se achar no campo (da liberdade do conhecimento) não volte para trás (por exemplo, às antigas doutrinas mistificadoras e seus estatutos), mas lembre-se da mulher de Ló e procure evoluir na Verdade! Digo mais: Em tal época haverá dois homens a trabalharem num moinho. Um será aceite, o outro, abandonado; isto é, o trabalhador justo será aceite, enquanto o injusto e egoísta será deixado de lado. (…) Na mesma noite espiritual haverá dois no mesmo leito; um será aceite, e o outro deixado; quer dizer, ambos se encontrarão externamente na esfera da mesma convicção de fé; entretanto, um será aceite, em virtude da sua fé activa no Reino de Deus, vivo e luminoso. O outro manterá apenas o culto externo, sem valor vital para alma e espírito, e a sua fé estando morta, sem obras de amor ao próximo, ele não será acolhido no Reino de Deus, vivo e cheio de luz. Haverá igualmente dois lavradores no campo. Um será aceite no verdadeiro Reino de Deus, porque trabalhou na fé viva por amor a Deus e ao próximo, sem egoísmo. Quem trabalhar no mesmo campo, qual fariseu, sem fé interna e por egoísmo puro, certamente será abandonado e não será aceite no Reino de Deus! Dizem os discípulos: “Mas, como e quando será tal época? (…) Já por diversas vezes apontei porque não posso prefixar a época de tal facto, conquanto poderia determinar quando este ou aquele monte será destruído por um raio, inclusive os seus picos rochosos. Pois neste caso lidamos com a matéria condenada, que em tudo depende da Minha Vontade. Isso não se dá com as criaturas possuidoras de livre arbítrio. Ainda assim, adiantarei: Onde houver um cadáver, ajuntar-se-ão as águias. (…) Quem é o cadáver e quem são as águias? … Eu e todos que crêem em Mim, judeus e pagãos, são as águias que em breve terão comido o cadáver. (…) O que acontece diante dos nossos olhos com o farisaísmo preguiçoso, sem fé e verdade, tornando-se um enorme cadáver que dentro de cinquenta anos chegará ao término, corresponderá à situação em épocas futuras, da Doutrina e Igreja por Mim criadas. A Igreja se transformará num cadáver, pior que o judaísmo, e as águias de Luz e Vida o atacarão, como corpo fétido a querer empestar o mundo inteiro, com o fogo do verdadeiro amor e o poder da sua Luz de Verdade. Isto pode acontecer ainda antes de passarem dois mil anos – o que já ventilei noutra ocasião. Quem isto compreender e assimilar na Verdade plena e viva, não poderá ser confundido por um profeta falso.


- Perguntam a Jesus sobre Sua Doutrina:

“Senhor e Mestre, será dada uma nova Doutrina aos homens, quando tornares à Terra? Digo Eu: Amigo, esta Doutrina é o Verbo do Pai e o será para sempre; por isso, receberão a mesma que recebestes de Mim. Em tal época não lhes será dada oculta, mas inteiramente revelada no sentido espiritual e celeste, no que consiste a Nova Jerusalém que descerá dos Céus à Terra. Em sua Luz, os homens perceberão o quanto os seus predecessores foram enganados e traídos pelos falsos profetas, como hoje acontece aos judeus por parte dos fariseus. A culpa de toda a desgraça na Terra não será lançada a Mim e à Minha Doutrina, mas aos excessivamente egoístas e dominadores professores e profetas, falsos, que pelos conhecimentos adquiridos na ciência e técnica, facilmente serão descobertos. Quando a Luz puríssima da Nova Jerusalém se espargir sobre a Terra toda, os mistificadores e traidores serão inteiramente desmascarados e receberão o prémio do seu trabalho. Impossível imaginardes a que ponto chegarão os homens através de ciências vastíssimas e habilidades várias, acabando com a superstição … Ainda que exista alguma ciência, e uma destreza dela derivada, três quartas partes se fundamentam na superstição. Em tal fruto apodrecido da árvore do Conhecimento, ainda não abençoado, impossível formar-se uma Verdade celeste. (…) De tais frutos surgirão os falsos profetas … pervertendo mais de três quartas partes da Terra. Pois, procurando unificar a Minha Doutrina da Verdade com as ciências mescladas pela superstição e artes, sem expressão e efeito, julgando ser de mais fácil aceitação, é compreensível ser ela deturpada cada vez mais. (…) Todavia, tal situação não subsistiráquando tiverem limpado o estábulo de Augéias (rei Augéias/tempo de Hércules – significa: limpar grande quantidade de imundície ou corrupção) a Minha Volta à Terra será mais fácil e eficaz. A Minha Doutrina pura facilmente se unirá à ciência pura, dando aos homens a completa Luz da Vida, pois uma pureza não pode ultrajar outra, tampouco poderia isto fazer uma Verdade luminosa, com outra.”

(GEJ - IX – 39, 40, 69, 70, 71, 90)